Blog do Iane Salazar

k2

09/04/2011

Abraço simbólico em escola de Realengo lembra vítimas de ataque

Também foram colocados flores e cartazes na entrada do colégio.
Corpo de 12ª vítima foi cremado neste sábado (9).

Tahiane Stochero Do G1 RJ
 
Abraço simbólico (Foto: Tahiane Stochero/G1)
Abraço simbólico homenageia vítimas de ataque a escola Pelo menos 700 pessoas, segundo a Guarda Municipal, deram um abraço simbólico ao redor da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na Zona Oeste do Rio, na tarde deste sábado (9).
O ato começou por volta das 15h, quando as pessoas começaram a se dar as mãos e formaram um círculo. Muitos se emocionaram, choraram, soltaram balões brancos e gritaram os nomes das vítimas.
Casal participa de abraço simbólico (Foto: Tahiane Stochero/G1)
Casal foi prestar solidariedade às vítimas
"Vim de Costa Barros hero/G1)
para participar deste ato. Eu tenho dois filhos, de 14 e 10 anos, e fiquei muito comovido. Foi uma situação que ninguém quer lembrar, meus filhos estão sofrendo muito, com medo de ir para a escola. Viemos prestar solidariedade", diz o estoquista Jessie Pirata, que estava acompanhado da mulher, a diarista Adriana Pirata.
No fim da homenagem, as pessoas rezaram um Pai Nosso e deram uma salva de palmas para as crianças.
Alunos de outras escolas fazem homenagens
Estudantes de outras escolas e moradores do Rio de Janeiro, sensibilizados com a tragédia, foram até a escola, na manhã deste sábado (9), prestar homenagens às 12 crianças assassinadas.
Família presta homenagem (Foto: Tahiane Stochero/G1)
Marcelo e família foram prestar homenagemDezenas de cartazes foram colocados em frente ao prédio por alunos da Escola Municipal Professora Sílvia de Araújo Toledo e da Escola Municipal Átila Nunes. Dois alunos da Átila Nunes, de 12 e 13 anos, estavam em frente aos portões da escola, lendo as homenagens."Todo mundo na escola está falando sobre isso, ficamos triste, mas nem por isso estamos com medo. Na minha escola tem um posto da polícia na frente", disse um garoto de 12 anos. "Me sinto seguro".
O serventuário de Justiça Marcelo Henrique Leite veio da Ilha do Governador nesta manhã para visitar a escola com a mulher e os três filhos, de 7, 5 e 2 anos. Ele disse que as crianças queriam prestar solidariedade às vítimas do ataque. Um dos fihos de Leite, de 7 anos, fez um desenho em um cartaz amarelo em que pede paz e amor e colocou junto com flores vermelhas junto ao muro da escola, onde já há centenas de cartazes, flores e balões com homenagens.
"É muito triste o que aconteceu. Eu pensei logo nos meus filhos, que são pequenos. Ficamos chocados e queremos demonstrar o que sentimos", afirmou Marcelo.
Cartazes em homenagem às vítimas (Foto: Tahiane Stochero/G1)
Muitas flores e cartazes foram colocados em frente à escola em Realengo
 
fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário